''SÚPLICA DE UMA JOVEM''

by - 17:13


Dá-me, Senhor, alguém como Daniel
Senhor, seria ingênuo e ridículo,
Se não fosse tão sincero o anseio.

Mas a quem buscar, com este coração sensível,

Este corpo frágil, e esta alma que sonha,
Se não a ti que me conheces,
Pois que me fizeste?
Quero amar alguém, Senhor, mas alguém
Que me ajude a chegar cada vez mais perto de Ti.
Reconheci que a felicidade é relativa,
E proporcional à proximidade Tua.
De que me aproveita ser admirada, querida
por alguém que não te conhece,
que não te reconhece como Senhor,
e amigo verdadeiro?
Quero ser para aquele que te peço,
Uma das demais coisas que lhe acrescentas,
Porque antes te buscou primeiro.
Quero um amor tão forte e duradouro
Como uma prova que de Ti desceu.
Capaz de compensar minha fragilidade,
Que, tendo como meta a eternidade,
Já na terra seja um pedaço de céu.
Não te peço um Davi de Miguel Ângelo,
Nem um César com poder na mão:
Peço-te um homem verdadeiro,
que eu possa chamar de “companheiro.”
que antes de esposo seja meu irmão.
Quero alguém que eu admire tanto
E que saiba tanto se fazer amar,
Que eu não me importe de diminuir
Para fazer grande o comum porvir
Do qual eu me orgulhe de participar.
Quero-o de joelhos diante de Ti,
Mas de pé diante do mundo cruel.
Que nada tema senão te ofender,
Que nada busque senão Teu querer,
Nos dias de hoje, um outro Daniel!

(Myrtes Mathias)

You May Also Like

0 comentários